Feliz Aniversário Curitiba, capital paranaense completa 319 anos do friozinho mais charmoso do Brasi

Perceber as belezas da cidade onde se vive é tarefa difícil durante os compromissos e a correria do dia-a-dia. Mas para isso o turista parece ter o olhar treinado. Ávido por novas paisagens e para deixar-se impressionar pelo desconhecido, o visitante traz, além da câmera fotográfica, disposição para falar do lugar que visita. No aniversário de 319 anos de Curitiba, nesta quinta-feira (29), o leitor do G1 é levado a conhecer alguns dos principais pontos turísticos da capital paranaense. Quem conduz o passeio, e apontam as impressões que esses lugares causam, são forasteiros de Minas Gerais, Bahia, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e do Espírito Santo. Acompanhe o passeio em vídeo. Centro Histórico de Curitiba tem casarões antigos e a abriga a Igreja do Rosário, onde é celebrada aos domingos, a Missa do Turista (Foto: Rodrigo Brito/RPC TV) Partindo do marco zero da cidade, a Praça Tiradentes, no Centro Histórico, os passageiros que embarcam no ônibus da Linha Turismo se preparam para passar por 24 pontos da cidade. “São tantos [pontos turísticos] que a gente não tem nem como escolher. Cada um mais maravilhoso, melhor que o outro”, disse a turista de Ipatinga (MG) Maria Helena Reis, antes de embarcar. O Jardim Botânico, inaugurado em 1991, é a atração turística mais visitada de Curitiba, segundo a secretaria municipal de turismo. Para Cláudia Nodari, que mora em Rio Claro (SP), a visita ao ‘cartão postal’ de Curitiba pela primeira vez foi a realização de um sonho. “Era meu sonho, estou realizando, lindo. Curitiba está de parabéns”, relatou. A estufa gigante do Jardim Botânico, feita de estrutura metálica, abriga plantas de todo o país. Além de receber muitos turistas, o local é escolhido pelos moradores da cidade para fazer caminhadas e passear com a família. “Chique no ‘úrtimo’. Bonito demais da conta”, resume o visitante que veio de Sumaré, interior de São Paulo, Dijassis. Ano passado, Curitiba recebeu 3,6 milhões de turistas e a expectativa é de que este ano 4 milhões de visitantes cheguem a capital para conhecer as atrações e peculiaridades locais. Lockman Garios Filho, turista de Juiz de Fora (MG), que visita a cidade 30 anos depois da primeira vez, conta que a impressão que Curitiba deixa é de futuro. “Pioneira e copiada por outras cidades brasileiras no que ela tem de avanço. (…) Uma cidade bem planejada e bem administrada”, comenta. Museu Oscar Niemeyer, também conhecido como ‘museu do olho’, encanta pelas formas arquitetônicas arrojadas (Foto: Rodrigo Brito/RPC TV) Após passar pelo Centro Cívico, onde fica a Prefeitura e o Palácio das Araucárias, sede do governo estadual, o olhar do passageiro da Linha Turismo é encantado pela arquitetura extraordinária do Museu Oscar Niemeyer (MON), também chamado de ‘museu do olho’. É muito gostoso estar aqui. A vontade é voltar sempre” Denise Flecha, turista de Belém (PA) O MON foi inaugurado em 2002, após uma reforma do prédio que era sede de algumas secretarias de Estado. Hoje, o museu de mais de 17 mil m² tem um acervo de aproximadamente três mil peças. De acordo com a paraense Denise Flecha, a visita a capital paranaense supera as expectativas. “É muito gostoso estar aqui. (…) A vontade é voltar sempre”. Seguindo o trajeto da jardineira, a Ópera de Arame é outro local de parada obrigatória. O teatro construído de tubos de aço tem vista para um lago e uma cascata é o segundo ponto turístico que mais recebe turista. A paisagem encanta quem chega pela primeira ou pela décima vez. Parque Tanguá tem área de 450 mil m² e foi construído no lugar de antigas pedreiras (Foto: Rodrigo Brito/RPC TV) A poucos quilômetros de distância da Ópera, o Parque Tanguá revela uma bela construção em um espaço que antigamente era uma pedreira. Do mirante, o turista pode apreciar o pôr do sol de uma vista privilegiada e também ir de um lago a outro, por um túnel que atravessa uma rocha. Depois de passar pelo tradicional bairro Santa Felicidade, que abriga vários restaurantes de culinária italiana, o roteiro turístico convida o passageiro a desembarcar no Parque Barigui. Espaço de lazer preferido de muitos dos moradores de Curitiba, o parque possui equipamentos de ginástica e ampla pista para caminhada e corrida. Parque Barigui é o espaço de lazer preferido da maioria dos moradores da capital (Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba) “A cidade é muito acolhedora, há muita variedade de pontos turísticos e um povo muito acolhedor”, comenta o turista de Vila Velha (ES) Rafael Ramos, durante o passeio. Aos 319 anos, a capital que tem as temperaturas mais baixas do Brasil, durante a maior parte do ano, e agrega várias culturas e migrantes de todas as regiões do país é capaz de imprimir no turista a vontade de voltar e, porque não, também de ficar. “Espero um dia vir morar aqui”, confessa a paulista Cláudia Nodari. Como foi o caso da mineira Isabela Pereira, que mora na capital há cinco anos. “Eu gosto dessa socialização de Curitiba, do clima, das pessoas, dos parques. Eu moro aqui porque eu escolhi”.