Correios: funcionários do Paraná voltam ao trabalho nesta quinta-feira.

Os funcionários dos Correios do Paraná - que estavam em greve até terça-feira (11) - voltaram ao trabalho nesta quinta-feira (13). A informação foi repassada pelo Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR) nesta manhã, por volta das 8h15. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou na terça-feira (11) que os trabalhadores dos Correios em todo país – que ficaram em greve durante 28 dias - voltassem ao trabalho nesta de quinta-feira, já que houve um feriado nacional na quarta-feira (12), dia de Nossa Senhora Aparecida. A assessoria de imprensa dos Correios ainda não tinha uma estimativa de quanto tempo irá levar para que a entrega de correspondências e outras encomendas seja normalizada. O sindicato informou que 70% dos 6 mil funcionários dos Correios no Paraná aderiram à paralisação e irão retomar as atividades nesta quinta-feira de acordo com suas escalas. A assessoria de imprensa dos Correios afirmou que 20% dos trabalhadores estiveram em greve. A empresa não soube informar, por volta das 8h15, se todos os funcionários voltaram ao trabalho. Julgamento do dissídio no TST No julgamento do dissídio coletivo pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC), os ministros autorizaram a empresa a descontar no salário dos grevistas o equivalente a sete dias de greve e os demais 21 dias de paralisação devem ser compensados com trabalho extra nos fins de semana. No caso de descumprimento da determinação, a multa diária estabelecida foi R$ 50 mil. O Sintcom-PR afirmou que os trabalhadores não concordaram com o desconto dos dias parados, mas terão de acatar a decisão do TST. Os Correios instauraram o dissídio coletivo no TST no fim de setembro, depois da falta de acordo entre a empresa e os trabalhadores sobre os termos do acordo coletivo. Foram realizadas duas audiências de conciliação mediada pelo TST e uma reunião com o ministro relator. Na primeira audiência, as duas partes chegaram a um consenso, mas a proposta foi rejeitada pelos 35 sindicatos da categoria. Nos outros dois encontros, não foi possível chegar a um acordo, por isso, a questão foi julgada pela SDC. A última greve dos Correios ocorreu em 2009, e durou 12 dias. A maior greve foi em 1994, quando os trabalhadores ficaram parados por 32 dias, e a questão também foi decidida pelo TST. Protesto Os funcionários dos Correios planejam fazer uma manifestação nesta quinta-feira (13) durante a visita da presidente da Dilma Rousseff a Curitiba. A presidente anunciará oficialmente a liberação de verbas para a construção do metrô na capital paranaense. Eles devem levar uma faixa ao Parque Barigui - onde a presidente fará um discurso -, com críticas ao governo federal. Segundo o sindicato, os funcionários também irão pedir a saída do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Fonte; Jornal Gazeta do Povo, (13/10/2011).