Mercado projeta inflação maior e PIB menor para este ano.

Analistas do mercado financeiro acreditam que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2013 será mais alto do que o projetado inicialmente, segundo relatório de mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 24, pelo Banco Central. Os analistas reduziram a estimativa de elevação do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. A expectativa mediana agora é a de que o IPCA feche o ano em 5 86%. Uma semana atrás, a mediana das previsões para esse indicador estava em 5,83% e, há quatro semanas, em 5,81%. Para 2014, os economistas não mexeram em suas estimativas. A mediana das previsões segue em 5,80%, como na semana passada e também há um mês. Para o curto prazo, a mediana das previsões para o IPCA de junho passou de 0,34% do levantamento anterior para 0,32% agora. Quatro semanas atrás estava em 0,30%. No caso de julho, a estimativa mediana apresentada na Focus divulgada nesta segunda-feira, está em 0,25% ante 0,30% da semana anterior e de quatro semanas antes. O relatório trouxe também que a projeção suavizada para o IPCA 12 meses à frente voltou a cair de 5,69% para 5,66%, exatamente o porcentual de um mês atrás. Ainda sobre o IPCA, a Focus revelou que o grupo de instituições que mais acertam as projeções, o Top 5, para o médio prazo, reduziu sua expectativa mediana para o indicador em 2013 de 6 11% para 6,09%. Já para 2014, a previsão mediana do Top5 médio prazo permaneceu em 6,05%. PIB A economia brasileira crescerá menos do que o esperado inicialmente neste e no próximo ano, segundo a Focus. A avaliação de analistas é a de que a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2013 será de 2,46%. Na semana passada, a previsão mediana era de uma taxa de 2,49% e, há um mês, de 2,93%. Para 2014, a tendência apresentada pelas previsões medianas é a mesma. Os economistas acreditam que a expansão da economia no ano que vem será de 3,10% ante estimativa anterior de um crescimento de 3,20%. Há um mês a mediana para este indicador estava em 3,50%. As estimativas para o PIB de 2013 caíram, apesar da projeção de que a produção industrial este ano será mais robusta. A mediana para esta variável passou de 2,50% da semana passada para 2,56% agora. Quatro semanas atrás, a previsão era de um crescimento do setor manufatureiro de 2,43%. Já para 2014, o setor contribuiu com a estimativa menor para o PIB. Isso porque a mediana das previsões para a expansão da produção industrial no ano que vem passou de 3,20% para 3,10%, nível que estava há um mês. Câmbio Com a escalada recente do dólar ante o real, analistas do mercado financeiro refizeram suas contas para o câmbio ao final deste e do próximo ano. A cotação do dólar no encerramento de 2013 será de R$ 2,13. Na semana passada, a expectativa de analistas ouvidos na pesquisa do BC estava em R$ 2,10 e, há um mês, em R$ 2,03. Para 2014, a mediana das estimativas para o dólar passou de R$ 2,15 da semana passada para R$ 2,20 agora. Vale lembrar que quatro semanas atrás o mercado aguardava um câmbio bem menor para a moeda americana, de R$ 2,07. Com estas mudanças na ponta, a previsão mediana na Focus para o câmbio médio para 2013 subiu de R$ 2,07, visto na semana passada, para R$ 2,09 agora. Há um mês, estava em R$ 2,01. Já a mediana das estimativas para o câmbio médio em 2014 passou de R$ 2,13 da semana passada para R$ 2,15 agora, ou seja, R$ 0,10 acima da cotação vista há um mês, de R$ 2,05. Fonte: Jornal Gazeta do Povo (24/06/2013).