11 de Julho o Paraná vai parar! Dia Nacional de Luta, com Greves e Mobilizações.

O presidente da UGT-PARANÁ, Paulo Rossi esteve acompanhado da secretária geral, Iara Freire e do dirigente da central e da Federação dos Bancários do Paraná, Marcus V. Fressato Figueira
 
Dia 11 de julho o Paraná vai parar. Dirigentes da UGT e das outras centrais sindicais estiveram reunidos na manhã dessa terça-feira, 9 de julho, em Curitiba, acertando detalhes para as paralisações na quinta-feira, dia 11 de julho - Dia Nacional de Luta, com Greves e Mobilizações Além de uma grande concentração em Curitiba, reunindo os trabalhadores na Praça Rui Barbosa, a partir das 16 horas, estão previstas manifestações em Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Paranaguá e outras cidades paranaenses.“O Paraná vai parar de fato, e os trabalhadores estarão nas ruas, mostrando a insatisfação pelas políticas públicas para a saúde, educação, segurança pública, geração de emprego, transporte público e segurança”, diz a secretária geral da UGT-PARANÁ, Iara Freire. O presidente da UGT-PARANÁ, Paulo Rossi, destacou que a central está organizada em quatro regionais no Paraná: Norte, Noroeste, Oeste e Litoral, além da sede em Curitiba. “Em todas essas cidades os sindicatos das mais diversas categorias filiadas à UGT têm o indicativo de paralisar as atividades e promover grandes encontros de cidadania”, diz Rossi. As centrais sindicais têm uma agenda nacional de lutas e agregaram mais quatro bandeiras regionais: 1) a revisão dos contratos das concessionárias rodoviárias com a criação da CPI do pedágio; 2) novo sistema para a eleição dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado; 3)política permanente de reajuste do Piso Mínimo Regional; e 4) Regulamentação da profissão de motorista. Nacionalmente a agenda sindical contempla a luta pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais - sem redução de salários; Fim do projeto que amplia a terceirização; Reajuste digno para os aposentados; Fim do fator previdenciário; Fim dos leilões do petróleo; Mais investimentos em saúde e educação; Transporte público de qualidade e Reforma agrária.   PREPARANDO O 11 DE JULHO Orientação Geral aos sindicatos filiados e às Regionais da UGT  
  1. Convocar todos os trabalhadores e trabalhadoras para greves e outras formas de manifestação;
  2. Atuar em conjunto com os demais sindicatos ugetistas e de outras centrais em sua cidade ou região, conforme as possibilidades e realidades locais;
  3. Utilizar nas manifestações públicas o máximo possível de bandeiras, faixas, cartazes, panfletos e outros materiais com as palavras de ordem e as marcas do seu sindicato e da UGT;
  4. Usar intensamente o site do Sindicato na convocação da categoria e estimular os trabalhadores e trabalhadoras a participarem da convocação de toda a sociedade pelas redes sociais em apoio ao Dia Nacional de Lutas com Greves e Mobilizações;
  5. No dia 11, utilizar ao máximo os telefones celulares ou tablets para fotografar/filmar os atos e enviar imagens à UGT: (imprensa@ugtparana.org.br ; comunicacao@ugt.org.br ) em tempo real, para divulgação imediata no site da central.
5.1 As imagens também podem ser postadas diretamente nas redes sociais (facebook, twitter etc.) utilizando a hashtag #UGT;   6.1 Qualquer ato repressivo deve ser filmado e fotografado; 6.2 Orientar os participantes dos atos a evitarem quaisquer formas de vandalismo e provocações. VAMOS ÀS RUAS, COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS!! FONTE: UGT-PR