Ministério interdita parte de frigorífico da Aurora em Erechim

Com a alegação de "condição de risco grave e iminente à saúde e à integridade física dos trabalhadores", o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) interditou, nesta sexta-feira, 27 máquinas e a maior parte dos setores de um frigorífico de abate de suínos da Cooperativa Central Aurora Alimentos, em Erechim, norte do RS. A indústria tem 1.126 empregados e abate 1.650 suínos por dia. Todos os funcionários devem receber o pagamento integral durante o período de paralisação, segundo o MTE.

Em relatório, o MTE afirma que a unidade não apresenta garantias de boas condições de segurança e saúde dos funcionários e que o local oferece "inadequação de algumas atividades aos limites psicofisiológicos humanos e também de indução de lesões de caráter imediato pela interação com máquinas e equipamentos com insuficiente proteção".

Em nota, a Aurora afirmou que o trabalho de fiscalização foi acompanhado pela equipe técnica da cooperativa e que todas as providências para as correções necessárias já estão sendo adotadas e encaminhadas, para que o frigorífico volte a funcionar plenamente, dentro do menor espaço de tempo possível.