Economistas cortam projeção para inflação neste ano e em 2017

Economistas e instituições financeiras consultados pelo Banco Central reduziram a projeção para a inflação neste ano e no próximo, após sinalização da autoridade monetária de que vai levar o IPCA (índice oficial de preços) para o centro da meta em 2017.

A mediana (centro das expectativas) para a inflação caiu de 7,29% para 7,27% nesta semana, mostra o Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (4).

Para 2017, a expectativa para o IPCA recuou pela primeira vez após seis semanas e passou de 5,50% para 5,43%, abaixo da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o próximo ano, que é de 4,5% com 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Na quinta-feira passada (30), o CMN manteve a meta de inflação em 4,5% para 2017. A inflação medida pelo IPCA (índice de preços ao consumidor) poderá variar de 3% a 6%, considerando a margem de tolerância fixada pelo governo, de 1,5 ponto percentual. Para 2018, a meta será a mesma.

A queda nas projeções para a inflação ocorre após o BC indicar que adotaria as medidas necessárias para colocar a inflação na meta de 4,5% no próximo ano. A autoridade monetária também descartou cortar juros neste momento.

Com isso, a projeção para a taxa básica de juros (Selic) no boletim foi mantida em 13,25% neste ano e em 11% em 2017.