Campanha Agosto Azul alerta para saúde do trabalhador

O Governo do Paraná lançou nesta segunda-feira (1), em Curitiba, a 5ª edição do Agosto Azul – o mês da Saúde do Homem. Neste ano, o Estado promove uma grande mobilização para alertar sobre a importância de tratar a saúde do homem trabalhador, com o intuito de diminuir os índices de adoecimento e acidentes relacionados ao trabalho.

A programação envolverá atividades em todo o Paraná, com ações educativas em indústrias, empresas, praças e avenidas, palestras, seminários, caminhadas, passeios ciclísticos, blitze em rodovias, além da oferta de testes rápidos, exames e outros serviços de saúde em pontos estratégicos. 

No evento de abertura, mais de 150 pessoas acompanharam palestras sobre o perfil epidemiológico do homem paranaense, a saúde do homem contemporâneo, o cuidado com a saúde do trabalhador, riscos cardiovasculares e uma mesa-redonda com o tema “O homem no mundo do trabalho: a importância da prevenção e promoção à saúde”. 

“Será um mês intenso de atividades para chamar a atenção da população masculina. É preciso cuidar da saúde também no ambiente de trabalho e não esquecer de levar uma vida saudável fora dele”, destacou o superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Juliano Gevaerd.

Com o mote “Trabalhador: Passe um Tempo com você”, a campanha ressalta a necessidade do homem dedicar um pouco do seu dia para atividades saudáveis que lhe deem prazer. Praticar esportes, passear com a família, brincar com os filhos, comer bem e viajar são algumas das atividades que muitas vezes são deixadas de lado por conta da rotina movimentada do dia-a-dia.

O coordenador estadual da campanha, Rubens Bendlin, afirma que a intenção é propor um momento de reflexão, mostrando ao homem que a vida vai muito além do trabalho. “Temos que aproveitar melhor o tempo e nos dedicar mais a cuidar da saúde. Trabalho é importante, mas não pode prejudicar nossa qualidade de vida”, ressaltou.

NÚMEROS – No Paraná, os homens têm vivido em média sete anos menos que as mulheres. O motivo é a maior incidência de doenças cardiovasculares, somado ao alto índice de mortalidade masculina relacionada a acidentes de trânsito e violência interpessoal.

“Estima-se que na faixa etária entre 20 e 59 anos, a cada três mortes, duas são de homens. Quando olhamos os índices de mortalidade nas pessoas com idade entre 20 e 30 anos, essa proporção é ainda mais assustadora. A cada cinco mortes, quatro são de jovens do sexo masculino”, revelou Bendlin.

Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (2013) apontam ainda que pelo menos 75% dos trabalhadores brasileiros não costumam praticar atividades físicas com frequência. Outro dado preocupante diz respeito às condições crônicas. Pelo menos 50% dos trabalhadores apresentam sobrepeso ou obesidade, 30% consomem bebidas alcoólicas e 15% se declaram fumantes.

Segundo o médico do trabalho e professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Zuher Handar, os homens são também as principais vítimas de acidentes de trabalho. Quando o caso está relacionado a situações graves, como mortes e mutilações, o índice chega a 80% do total das notificações do Paraná. “Por conta das funções que exercem, eles geralmente estão mais expostos a possíveis acidentes e devem se cuidar ainda mais”, explicou.

Handar conta que o Agosto Azul será importante para sensibilizar as equipes de saúde no sentido de ficarem atentas às doenças e transtornos relacionados ao trabalho. “É preciso que o profissional verifique se o problema de saúde do paciente não está ligado a ocupação que exerce. Muitas vezes isso passa despercebido e o paciente volta a adoecer depois que retorna ao trabalho”, disse.

HISTÓRIA – Este é o quinto ano consecutivo que o Governo do Estado promove o Agosto Azul. A realização da campanha virou lei no Paraná em 2012 devido à necessidade de mobilizar entidades públicas e privadas em torno da causa, da mesma forma que acontece com o “Outubro Rosa”, voltado para a prevenção do câncer de mama.