Governo usará dados da Expedição Safra.

A estimativa de que a produção nacional de grãos vai atingir 165 milhões de toneladas em 2011/12, podendo chegar a 170 milhões, apresentada oficialmente ontem pela Expedição Safra Gazeta do Povo, foi escolhida pelo Ministério da Agricultura, Pe­­cuária e Abastecimento (Mapa) como referência para a elaboração do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) da próxima temporada. A informação partiu do secretário nacional de Política Agrícola, Caio Rocha, que representou o Mapa no evento de lançamento do projeto, realizado em Brasília. “O potencial de 170 milhões foi o número que o Mapa fechou para o próximo Plano Safra”, disse Rocha, para quem o país tende a ampliar continuamente a produção e também as exportações do setor. Ele anunciou ainda que o governo federal pretende antecipar a divulgação do PAP, que tradicionalmente ocorre entre junho e julho, para o início do ano que vem. Neste ano, o Plano Safra da agricultura comercial teve orçamento ampliado em 7% e atingiu R$ 107 bilhões.

Clima vai ditar a colheita
A confirmação da projeção de 170 milhões de toneladas de grãos depende do clima e será reavaliada durante o trabalho de campo da Expedição Safra, disse Giovani Ferreira, coordenador da Expedição Safra e gerente de Agronegócio do Grupo Parana­­ense de Comunicação (GRPCom). “Se os efeitos do La Niña forem moderados, a colheita brasileira deve somar 165 milhões de toneladas somente para os dois principais grãos – 61 milhões de toneladas de milho e 74,7 milhões de soja”, disse Ferreira. Para a equipe técnica do projeto, os produtores brasileiros têm boas perspectivas de rendimento para a temporada 2011/12. Além de o clima estar favorecendo o plantio em um ano de La Niña, a quebra na produção americana segurou os preços internacionais. Dessa forma, o impacto da redução na demanda por alimentos na Europa e nos Estados Unidos vem sendo amenizado. “Pelos investimentos em tecnologia, pelo tamanho da área de cultivo, o potencial é maior que o da safra passada, mas o clima é sempre determinante”, afirmou o engenheiro agrônomo Robson Mafioletti, assessor técnico e econômico da Orga­nização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), que também participa da pesquisa. Os convidados especiais foram os produtores Wilson e Geisa Marcolin, casal de agricultores que migrou do Paraná para o Piauí quando adolescentes. Suas famílias ajudaram a formar a comunidade Nova Santa Rosa, em Uruçuí (PI). Hoje com mais de 100 famílias, o grupo produz 3,5 mil quilos de soja por hectare, marca até pouco tempo só alcançada em regiões com tradição no setor. “A produção agrícola se multiplicou, mas as dificuldades continuam as mesmas. Precisamos de apoio para fazer o Brasil crescer”, disse Wilson, num apelo por mais investimento em custeio e em infraestrutura.
A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, descreveu a Expedição Safra como “importante auxílio para o desenvolvimento do agronegócio”. Em sua avaliação, as informações levantadas com produtores e especialistas ajudam na compreensão do setor, que representa 22% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, e também do mercado. Além de visitar as principais regiões produtoras de soja e milho do Brasil, que representam 82% da colheita nacional de grãos, a Expedição Safra percorre Estados Unidos, Argentina, Paraguai e, nesta temporada, produzirá reportagens também sobre a China, principal comprador da soja brasileira. Nas últimas seis semanas, foram percorridos sete estados brasileiros. A vice-presidente do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCom) e diretora da Uni­dade Jornais, Ana Amélia Filizola, destacou a relevância que o agronegócio recebe nos veículos da rede. O posicionamento se embasa “no que a gente acredita que seja ajudar o Brasil a crescer e a se expandir”, disse. O lançamento da Expedição Safra, que está em sua sexta edição, foi realizado pela primeira vez fora do Paraná. Entre deputados, secretários de governo, representantes de ministérios e entidades do agronegócio, 80 pessoas participaram do evento, no Brasília Palace Hotel. O evento contou também com a presença do americano Jeff Zimermann, que representou o Depar­tamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Diário de Bordo Depois de participarem do lançamento oficial em Brasília, uma equipe de técnicos e jornalistas que integram o projeto partiu rumo ao Centro-Norte do país. O Diário de Bordo da Expedição Safra volta a ser publicado diariamente a partir de amanhã, com informações do MaToPiBa (Ma­­ranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Fonte: Site; Gazeta do Povo, (11/11/2011).